Cidade & Região

A marcante festa de Maria Angélica Langoni Pena

Nascida em Monte Carmelo – MG, no dia 04 de novembro de 1959. Filha de Mariza Antoniete de Araújo Pena e José Cantarino Pena. Tem 5 irmãos: Heloiza Helena, José Carlos, Ângela Márcia, Cláudia Regina e Paulo Roberto.

Casou-se com Roberto Langoni Pena em 1983. Não teve filhos, mas adotou os sobrinhos, afilhados e alunos como seus filhos do coração

Formada em magistério pelo Colégio Nossa Senhora Do Amparo abraçou a profissão de Educadora. Iniciou sua carreira em 1978 na Escola Estadual Melo Viana, escola em que cursou o primário. Iniciar ali sua trajetória educacional foi uma experiência ímpar. Trabalhou na Escola Estadual Letícia Chaves por 11 anos e, nessa ocasião cursou Pedagogia na UNIUBE, Campus Monte Carmelo. Atou na Escola Dona Sindá por 20 anos, onde se aposentou como professora.  Paralelamente à regência de turma, atuou como Supervisora Escolar em várias escolas estaduais: Gregoriano Canêdo, Melo Viana, Dona Sindá, Padre César, Virgílio Rosa, Letícia Chaves e, atualmente, é Especialista da Educação Básica na Escola Ordália Rocha Mundim. Ama a profissão e abraça a Educação com o mesmo entusiasmo do início de sua carreira. Lidar com os desafios das mudanças de paradigmas, com a inocência e encantos da criança, a faz sentir-se jovem e revigorada. Saber que contribuiu para o protagonismo e crescimento de inúmeros alunos que passaram por suas mãos, traz um sentimento de dever cumprido. Ver seus ex e eternos alunos espalhados por todo canto, exercendo inúmeras profissões: Medicina (até no exterior), Advocacia, Jornalismo, Odontologia, Engenharia, Veterinária, Psicologia, Comerciante, dentre outras, a enche de orgulho.

Divide seu tempo, com muita disciplina entre trabalho, casa, família, atuações como membro da Casa da Amizade do ROTARY Clube, academia (pois a boa forma e a saúde não podem ser descuidadas), vida social e, ainda encontra tempo para aulas de inglês (a Educação falando mais alto, nunca é tarde para aprender). Ressalta ainda que a beleza e a elegância nunca devem ser deixadas de lado, vaidade e capricho fazem parte da essência da mulher.

Aproveita seus momentos de laser em viagens, em reuniões familiares e encontros com as amigas para um bate papo regado a um bom vinho.

Sua vida é alicerçada na religião, onde encontra forças para enfrentar os reveses da vida, que não são poucos. Servir ao próximo baseado nos princípios religiosos é uma de suas metas. A filantropia sempre fez parte de sua vida.

O grande apoiador de seus projetos é seu esposo, Roberto.

Vivendo numa sociedade mutante, usa de sabedoria para não se deixar corromper e nem perder os valores transmitidos por seus pais.

Chegar aos 60 anos certamente é uma grande conquista. É natural que alguns questionamentos surjam: “O que ainda posso fazer? ” Tem disposição, saúde, vontade de viver, mas por trás da idade há uma cultura arraigada que diz que não está mais no tempo. Esse é o pior paradigma que enfrenta. Não se deixa abater, uma força interior cresce e ideias surgem, fazendo com que a vida ganhe novo sentido.

Ao completar 60 anos se sente realizada, feliz, plena, não se vê com essa idade, pelo contrário, considera a idade apenas um número que lhe dá alguns privilégios, maturidade, experiência e nenhuma limitação no que diz respeito à vida, pois ainda tem muitos desafios a experimentar, projetos a serem elaborados, momentos a serem desfrutados, sonhos a serem realizados.

Adora comemorar seu aniversário, em especial cada década alcançada. Celebremos a vida!

 

Deixe uma resposta