Agronegócio

Café especial: saiba como atingir qualidade diferenciada para grãos destinados à bebida

O Brasil é o segundo maior consumidor mundial da bebida, tendo um aumento de 4,8% no consumo no período de 2017 a 2018, de acordo com a ABIC

O café já faz parte do dia a dia do Brasil, tornando-o o segundo maior consumidor da bebida no mundo. De acordo com o levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o consumo da bebida no país aumentou 4,8% no período de novembro de 2017 a outubro de 2018. As exigências para a bebida são cada vez maiores e vão desde a sua cor, sabor e aroma, sendo as condições naturais (solo, clima e altitude) essenciais para um bom desenvolvimento das plantas de cafeeiro e, consequentemente, dos grãos de café produzido.

Segundo a Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), a produção nacional de cafés especiais teve um aumento significativo, atingindo aproximadamente 10 milhões de sacas, sendo que o estado mineiro é responsável por metade dessa produção. Para o consultor e produtor de café de São Sebastião do Paraíso (MG), Felipe Lemos, técnicas nutricionais de manejo proporcionam melhorias na fisiologia da planta de cafeeiro e diminuem o impacto de estresses, contribuindo assim para o sucesso da qualidade da bebida de café.

“O segredo está em trabalhar com soluções que auxiliem a planta se comportar de maneira natural para que consiga expressar melhor o seu potencial produtivo. Principalmente aqui na nossa região, em que temos períodos com climas bastante quentes, de calor intenso, em que a planta sofre muito estresse, ou, períodos com muita chuva. Então, é imprescindível trabalhar com ferramentas que amenizem esses impactos”, explica Lemos.

O engenheiro agrônomo Marcos Revoredo, Gerente Técnico especializado em hortifrúti e café da Alltech Crop Science, explica que as ferramentas devem ser associadas a um bom preparo do solo, com cultivares plantadas em regiões de altitudes mais elevadas que favoreçam o melhor desenvolvimento da planta. “As soluções nutricionais associadas a esses cuidados irão proporcionar um adequado equilíbrio para que a planta consiga ter um bom desenvolvimento das estruturas vegetativas e reprodutivas e assim expresse seu potencial produtivo”, ressalta o especialista.

Revoredo explica que as soluções naturais são à base de aminoácidos combinados com nutrientes específicos, e por isso promovem a redução de estresse da planta, melhorando seus processos fotossintéticos. “Dessa forma a planta irá produzir mais energia, e, consequentemente se desenvolver melhor, gerando reserva que será direcionada aos frutos, para uma adequada formação dos grãos”, complementa.

Orientação do especialista

Para atingir as exigências de qualidade do café especial, Marcos Revoredo indica o uso de soluções biotecnológicas como o Soil-Set, o Grain-Set e o Bulk, desenvolvidas pela Alltech Crop Science. O primeiro é um composto oriundo de processos fermentativos adicionados a elementos nutricionais, que proporcionam redução dos fatores estressantes das plantas, e pode ser utilizados em todas as importantes fases fenológicas das plantas de cafeeiro. O segundo é voltado para o equilíbrio fisiológico nas fases de florescimento e frutificação. Para a fase de início de e maturação, a indicação é o uso do Bulk, que possui compostos orgânicos específicos que estimulam um maior transporte dos fotoassimilados para os frutos.

Deixe uma resposta