Agronegócio

Venda do primeiro lote para palestra de Ernst Götsch em Londrina vai até 21 de outubro

Valor do investimento no primeiro lote é de R$ 60; depois de 21 de outubro, o preço será R$ 80

O prazo de inscrições com desconto do primeiro lote para palestra de Ernst Götsch, o criador da Agricultura Sintrópica, foi prorrogado para dia 21 de outubro. O valor do investimento no primeiro lote é de R$ 60. Após a data final das inscrições com desconto, o preço será de R$ 80.
Ernst estará em Londrina pela primeira vez, no 3º Conexão Agro – Agricultura Sintrópica, que acontece de 28 a 30 de novembro. A palestra do suíço, referência internacional, com o tema ” Agricultura Sintrópica e Sistema Agroflorestal para Produção em Larga Escala”, será dia 28 de novembro, no auditório Milton Alcover, na Sociedade Rural do Paraná (SRP), Londrina.
Nos dias 29 e 30 de novembro, Ernst ministrará curso na Terra Planta Orgânicos – Fazenda Santa Rosa em Sabáudia. As vagas para o curso estão esgotadas. As inscrições para a palestra podem ser feitas on-line pela plataforma Sympla.
O evento conta com apoio da Terra Planta Orgânicos – Fazenda Santa Rosa, Movimento de Agroflorestores de Inclusão Sintrópica, Sociedade Rural do Paraná, Sindicato Rural Patronal de Londrina e Sistema FAEP/Senar.

A agricultura sintrópica é um sistema de cultivo agroflorestal (SAF), que valoriza a organização, integração, equilíbrio e preservação do meio ambiente.

Trajetória – Ernst chegou ao Brasil em 1982 e, dois anos depois, foi morar numa fazenda no sul da Bahia. A área de 500 hectares era totalmente improdutiva pelo corte de madeira, cultivo de mandioca sem rotação de cultura, criação de suínos nas baixadas e formação de pastagem com a prática de queimada às margens da estrada que corta a propriedade.
As respostas que o pesquisador buscava, quando estudava melhoramento genético para tornar as plantas mais resistentes às pragas e doenças, ainda na década de 1970, na Suíça e Alemanha, obteve ao alcançar alta produtividade em grande variedade de espécies vegetais em meio a floresta.
A Mata Atlântica na propriedade se recompôs com todas as suas caraterísticas de flora e fauna. Hoje, são cerca de 410 hectares de área reflorestada, dos quais 350 foram transformados em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), além de 120 hectares de Reserva Legal.
Para se ter uma ideia dos resultados obtidos por Ernst, 14 nascentes ressurgiram e a fazenda que se chamava “Fazenda Fugidos da Terra Seca” recebe, hoje, o nome de “Fazenda Olhos D’Água”.

Deixe uma resposta