Cidade & Região

Promotora Renata Santos de Andrade pressiona o prefeito a cancelar o carnaval em Monte Carmelo

A promotora de justiça de Monte Carmelo, doutora Renata de Andrade Santos, emitiu no ultimo dia 21 de Janeiro uma recomendação ao prefeito Fausto Reis Nogueira que cancelasse ás festividades do Carnaval de 2016.

A promotora  embasou a decisão em um oficio enviado pelo Major da Polícia Militar de Minas Gerais, Geilson Nunes, atual comandante da 157° Companhia de Polícia Militar onde o major cita que a organização do carnaval pelo poder executivo onera os cofres públicos, comprometendo ainda mais á atual situação financeira do município, o major citou ainda no documento que esse tipo de investimento não trás benefícios para á sociedade em termos palpáveis, a não ser mais um fator de ‘’motivação’’ ao uso imoderado de bebida alcoólica, drogas e acarretamento de um aumento de criminalidade, segundo ele o espaço cultural tem tornado um local de propagação de delinquência e inadequado ao bem estar social,  também ao encontro da facções criminosas.

O documento foi assinado pelo Delegado de Polícia doutor Wilton José Fernandes, também o comandante da 157° CIA major Geilson Nunes, além do Presidente do CENSEP e também pela presidente do Conselho tutelar, Rosiane Funari.

O presidente da Associação das Escolas de Samba da cidade, Jovelino Antônio se mostrou indignado com o oficio escrito pelo Major Geilson Nunes e emitiu um parecer repudiando suas colocações e afirmando que o Major não poderia julgar dessa forma os frequentadores do local e generalizar que todos são marginais, Carnaval é uma festa do povo, é cultura popular. Finalizou.

O prefeito Fausto Reis Nogueira lamentou a decisão e disse que seu carnaval é feito para o povo que não tem dinheiro para viajar, e esse mesmo povo é quem frequenta o espaço cultural, local onde é realizado as festividades.

A verba concedida pela prefeitura para a realização do carnaval e aprovada pela Câmara Municipal é no valor de R$40.000,00 para três escolas de samba. O carnaval de Monte Carmelo, conta além das apresentações artísticas, com o desfile das escolas de samba locais que realizam ás suas apresentações com o apoio financeiro da prefeitura municipal de Monte Carmelo, a promotora cita ainda que esse valor não poderia ser repassado ou resultaria na punição ao prefeito municipal Fausto Reis Nogueira por improbidade administrativa.

A equipe do Expresso do Cerrado tentou sem sucesso falar com a promotora da 2 Vara, a doutora Renata de Andrade Santos de 27 anos que está há cerca de um ano na cidade.

 


1 Comentário

  • vejo como lado bom da democracia, justamente fatos como este da matéria em questão, onde todas as partes se manifestam publicamente deixando assim que cada individuo faça sua própria avaliação dos fatos. mas ainda assim, além de ter expressado minha opinião sobre tal matéria, me chama atenção dois pontos narrados, que estão escritos da seguinte forma:

    1- “O prefeito Fausto Reis Nogueira manifestou tristeza pela decisão”

    Como assim manifestar tristeza se não é uma decisão e sim uma RECOMENDAÇÃO, portanto cabe a ele acatar ou não, desde de que ele assuma os bônus e os ônus de sua decisão, eu no papel de cidadão comum , já propus em 2014 o cancelamento do carnaval, inclusive com avala de 08 dos 09 vereadores conforme solicitação do prefeito e ele não cumpriu sus parte, então porque o ” medinho ” da promotoria?

    2- “A verba concedida pela prefeitura para a realização do carnaval e aprovada pela Câmara Municipal é no valor de R$150.000,00. O carnaval de Monte Carmelo, conta além das apresentações artísticas, com o desfile das escolas de samba locais que realizam ás suas apresentações com o apoio financeiro da prefeitura municipal de Monte Carmelo, a promotora cita ainda que esse valor não poderia ser repassado ou resultaria na punição ao prefeito municipal Fausto Reis Nogueira por improbidade administrativa.”

    Como assim, a verba teve aprovação da câmara municipal e não poderia ser repassado sobre ameaça de improbidade administrativa, pois até onde tenho visto,os defensores da questão, vem relatando que é um recurso FEDERAL que inclusive será devolvido, recurso federal pós projeto individual aprovado requer aprovação da câmara? (esta é só uma pergunta com base na minha falta de conhecimento jurídico)

Deixe um comentário