Cidade & Região

Moradores do Campestre agora são donos de suas casas

As 42 famílias do bairro Residencial Campestre que compareceram à cerimônia de entrega do registro da escritura de doação de imóvel ​comemoraram, depois de anos de espera, a legitimação de posse de suas moradias. Isso foi possível porque a Prefeitura legalizou a doação e forneceu, sem custo, o registro que garante quem é o verdadeiro proprietário do imóvel. A cerimônia foi realizada na última sexta-feira, 11, e contou com a participação do prefeito Fausto Nogueira, secretários municipais, vereadores e funcionários da prefeitura.

A conquista é resultado da implantação do Projeto de Regularização Fundiária, criado pela Prefeitura em 2014 para organizar a situação habitacional de pessoas que estão em áreas públicas há 10 anos ou mais, como no Residencial Campestre. Lá, 51 casas foram construídas pela prefeitura há aproximadamente 13 anos e doadas, mas, por falta de documentação, os moradores não tinham segurança jurídica sobre o imóvel. Das 51, 47 já estão registradas e as quatro restantes, em andamento. O projeto garantiu o direito à propriedade a todas as famílias e vai possibilitar aos donos a obtenção de crédito para melhorias no imóvel, a sua transmissão, entre outros benefícios.
Uma dessas famílias é da dona de casa Marli Aparecida Rosa, que espera pelo documento há 12 anos. “Que Deus abençoe o Fausto, que organizou tudo. Sempre tive esperança e hoje estou muito feliz e agradeço a Deus por este momento”, disse. “Sou viúva, meu marido ganhou a casa e hoje recebo com muito amor e alegria. Espero que todos saibam agradecer ao Fausto porque muita gente queria estar aqui hoje”, afirmou.

O próximo bairro a ser regularizado é o Sidônio Cardoso. No Santa Rita, o processo já está em andamento e vai garantir moradia a pelo menos mais 80 famílias. Além dessas, a Prefeitura já beneficiou outras 150 do bairro Catulina I e II e Bairro do Carmo, que receberam a escritura dos imóveis cujo financiamento havia sido quitado, alguns há mais de 20 anos, mas ainda não tinham documentação.

“Se é que isso é possível, acho que estou até mais feliz do que todas estas pessoas aqui hoje”, disse o prefeito Fausto Nogueira. “Agora, cada família poderá viver com mais conforto, segurança e independência. Imagino a angústia que essas pessoas sentiram por tanto tempo sem a garantia de que a casa onde moram é verdadeiramente delas. Agora isso acabou. Realmente, foi preciso coragem e vontade de fazer”, afirmou.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: