Agronegócio

“Minuto no Campo” na Fazenda Castelhana

A Suprema Agronegócios, juntamente com a Adama, realizou no dia 18 de junho, na Fazenda Castelhana, o “Minuto no Campo”. O evento reuniu produtores de cereais da região para um “bate-papo” com o Gestor de Agronegócios da Suprema e responsável pelo evento, Allan Régis de Oliveira, e com o representante da Adama, Jefferson Vasconcelos Oliveira de Lima.

O objetivo do encontro foi mostrar aos produtores a eficiência do Azimut (Adama), frente ao fungicida líder de mercado.
Durante o encontro, os produtores puderam ver e analisar uma área de plantio de milho, do Híbrido KWS RB 9101, em que foram realizada aplicações do produto Azimut, da Adama, e outra área em que foi realizado o manejo padrão.

Como resultados, o tratamento Azimut teve ótimo controle preventivo de Ferrugem-polisora e Cercosporiose;  bem como auxiliando o controle de Mancha-de-Phaeosphaeria, tendo a melhor relação de custo benefício do mercado. Reforçamos aqui a importância de usar-se híbridos sadios, adubação equilibrada e biotecnologia; como pontos de apoio para ótimas produtividades.

Uma pesquisa desenvolvida no campo experimental da Associação dos Cafeicultores do Cerrado (ACA), avaliou os fertilizantes Bacsol e Orgasol no desenvolvimento vegetativo e produtivo do cafeeiro irrigado por gotejamento, cultivado em condições de cerrado.

Os produtos Bacsol e Orgasol são fertilizantes orgânicos, que contém bactérias que participam ativamente das transferências orgânicas essenciais para que o solo possa manter os vegetais, além de outros microorganismos rizosféricos, decompositores, nitrogenadores e parasitas.

O experimento com o Bacsol e Orgasol, foi realizada em uma área de café da variedade Topázio, idade de 12 anos, no espaçamento 3,70 x 0,70 m, com o objetivo de avaliar a redução da adubação química em lavouras de Café Coffee Arábica L. cultivado em sistema convencional, evidenciando as vantagens na produtividade e no auxílio do controle das principais doenças do cafeeiro.

Até a terceira safra, ficou constatado que a utilização da tecnologia Bacsol no auxílio da nutrição do cafeeiro, mostrou-se eficiente na produção permitido num nível adequado, a redução na adubação química, de acordo com as análises de solo e de folha. Os tratamentos fitossanitários foram iguais para todas as áreas do experimento, sendo que as diferenças obtidas foram pelos tratamentos nutricionais, em que comparou o tratamento padrão MAPA (Adubação Química Convencional), recomendada pelo Engenheiro Agrônomo e Pesquisador do MAPA, Roberto Santiago, com o tratamento do Bacsol/ Orgasol.

Após três anos de condução do experimento, foi possível concluir que o produto Bacsol/Orgasol, promoveu significativo aumento na produtividade da lavoura, comparado com a testemunha; Em relação ao tratamento padrão MAPA, houve aumento de 10% a 25%.

Deixe um comentário