Colunistas Entretenimento

Resenha de Cinema pela psicanalista Eleonora Rosset

Escobar – A Traição”- “Loving Pablo”, Espanha, Bulgária, 2017
Direção: Fernando León de Aranoa

Um homem poderoso e um bandido cruel, mas em alguns momentos visto como um protetor do povo mais humilde de seu país, a Colômbia. Um carrasco cínico?

Corpulento, fala mansa, cabelo ondulado e bigode farto, encantou Virginia Vallejo (a bela Penélope Cruz), jornalista e apresentadora de um programa na TV.

Ela o conheceu na festa em seu “Naples Ranch” que comemorava a fundação do cartel de Medellín, com Pablo Escobar Gavíria (Javier Bardem, magnífico) como seu chefe, em 1981.Todos os novos ricos presentes, modelos, jogadores de futebol e rainhas da beleza servidos pelos “soldados” armados, que faziam de criados. Quando ela chega de jatinho, vestindo Pucci, Pablo leva a moça para visitar seu famoso zoológico. Elefantes nos trópicos. É o primeiro olhar de admiração da bela Virginia. À noite, na festa, ela vai conhecer os “reis da montanha branca”, donos dos outros cartéis. E, vestida num tomara-que-caia dourado e orquídeas no cabelo alourado, também encanta Pablo.

No dia seguinte, caminhando pelo lixão, ele mostra as 600 casas já construídas das 2.000 prometidas para aquele povo onde todos os meninos se chamavam Pablo em homenagem a ele. Virginia confessa em seu livro “Loving Pablo, Hating Escobar” que não se importou mais com a forma como ele ganhava o seu dinheiro, mas como gastava. Depois isso mudou mas eram tempos de lua de mel para ela. Pablo, casado com Victoria, com um filho, obriga o marido de Virginia a assinar o divórcio e ela começa a ser vista com ele em todos os lugares. Mas, muito protetor com a família não escondia de Virginia que sua mulher seria sempre a primeira. Depois de nascida sua filha, manteve um laço amoroso com ela. Sua princesa, como a chamava. E foi assim até o fim.

O roteiro do filme foi adaptado do livro da apresentadora que manteve um longo caso com o homem que a seduziu e depois abandonou. Há um olhar feminino que brilha sobre o homem amado e generoso provedor e lágrimas e raiva contra o mesmo homem quando, no declínio, cessa de prover e proteger. E a joga aos lobos ou seja, todos que o odeiam.

Ele mudou a vida dela para sempre. Para o melhor e o pior.

O maior charme do filme, no entanto, e que vale o ingresso, é a presença desse casal da vida real, Penélope Cruz e Javier Bardem, que emprestam talento e carisma aos personagens que interpretam.

Leia mais em www.eleonorarosset.com.br

Deixe uma resposta