Cidade & Região Gente & Comportamento Notícias

Conheça a história de algumas personalidades carmelitanas e suas conquistas

 Breve História de algumas personalidades consideradas ilustres da cidade. Recorro ao dicionário para entender melhor o significado de pessoa ilustre: “Aquele que se distingue por seu brilhantismo, por qualidades dignas de louvor; célebre, eminente, notável. Que adquiriu celebridade; conhecido, famoso, reconhecido.”  Dadas as devidas explicações, essa matéria é sobre pessoas que conseguiram ir além de suas atividades profissionais.

Começamos a pesquisa e selecionamos para essa reportagem pessoas célebres, nascidas em Monte Carmelo que se encaixam nesse perfil porque tiveram o trabalho reconhecido pela grande mídia, porque publicaram livros, fundaram instituições reconhecidas ,conseguiram trabalhar em uma empresa de renome, ou simplesmente jogar em um grande time de futebol. Esse foi o critério que estabelecemos para conseguir listar nossos personagens da vida real.

Dr. Waldo Vieira, nasceu no dia 12 de abril de 1932 na cidade de Monte Carmelo e faleceu em Foz do Iguaçu, no dia 02 de julho de 2015. Médico, médium e escritor brasileiro, mais conhecido por ser o propositor da Conscienciologia e da Projeciologia, teve seu trabalho em mais de 1900 referências bibliográficas de 37 países.
Em seguida, meados de 1981, sendo fortemente atuante em sua área, foi co-fundador do “Centro da Consciência Contínua, após parcerias e contato com Chico Xavier . Passou parte de sua vida se dedicando à pesquisa e ao lado de pessoas que acreditaram no projeto fundou instituições e diversas enciclopédias e dicionários.

Miriam Rezende Gonçalves, nasceu em Monte Carmelo no dia 04 de novembro de 1978. Tem seu trabalho reconhecido pela grande mídia onde diversas vezes foi destaque nos principais veículos de imprensa do país. Aos 18 anos foi morar no Rio de Janeiro, onde sempre engajada, ministrava aulas de teatro no Projeto Jovem Total, na comunidade Babilônia/Chápeu Mangueira.

É graduada em Comunicação Social com bacharelado em Jornalismo e participou do grupo de teatro ‘‘Não se fala com os muros’’, do diretor Abujamrra após ter se formado na Cal (Casa de Artes Laranjeiras). Desde 2003 trabalhando na televisão, atuou na criação e produção de programas como telenovelas, reality shows e variedades. Entre seus trabalhos destacam-se as novelas ‘‘Da cor do pecado’’, Começar de novo’’ e ‘‘Malhação’’; as minisséries ‘‘JK’’ e ‘‘Queridos Amigos’’; as séries ‘‘Casos e Acasos’’, ‘‘A Grande Família’’ e ‘‘Lolo e Tavinho’’; e programas como ‘‘Fantástico’’, ‘‘Criança Esperança’’, ‘‘Show da Virada’’, ‘‘Menina Fantástica’’, ‘‘Festival de Verão de Salvador’’, ‘‘Clipes de Carnaval (SP e RJ)’’, ‘‘Carnaval Globeleza’’, dentre outros. Foi diretora de criação do projeto literário ‘‘Contos Inversos’’, com grande sucesso de público e de crítica no eixo Rio/São Paulo, e do quadro televisivo ‘‘Se meu carro falasse’ para o programa Auto Esporte, também da Rede Globo.

É pós-graduada pela FAAP (Fundação Armando Alvarez Penteado) em Argumento e Roteiro Dramatúrgico para Cinema e Televisão. Passou pela EICTV (Escuela Internacinal de Cine y Televisión) em Cuba, onde fez especialização em dramaturgia com Elíseo Altunaga. É técnica em Mass Media pelo IET/RJ (Instituto de Estudos de Televisão) e cursou workshops ministrados pelo coaching hollywoodiano Robert Mackee e pelo diretor de Teatro de Arte de Moscow, Valentim Tepliakov.

Miriam deixou a carreira de produtora de televisão para se dedicar integralmente à escrita, entre eles “NISE, Guardiã da Loucura” seu primeiro romance ficcional baseado na vida e obra da médica Nise da Silveira. Pesquisadora, Miriam tem argumento cinematográfico denominado “Alcântara” registrado na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, resultado de mais de 10 anos de pesquisa sobre o Programa Espacial brasileiro. Hoje atua como editora-chefe do Jornal Expresso do Cerrado, veículo que mudou completamente a midia da cidade que nasceu.

Paulinho Jaú; Paulo Benedito Bonifácio Maximiano, o Paulinho Jaú, nascido em Monte Carmelo no dia 30 de dezembro de 1975. Começou sua carreira no Botafogo-Sp, Patrocinense, Social e Ipatinga. Entre os anos de 1999 e 2001 jogou no Vila Nova, Nova Lima, e foi negociado com o Gama onde teve a oportunidade de disputar pela série A do campeonato Brasileiro. Teve uma curta passagem pelo futebol internacional jogando pelo Al Arabi, do Qtar. Voltou ao Brasil e também ao Ipatinga onde viu sua carreira decolar ao ser Campeão Mineiro em 2005 e semifinais da Copa do Brasil de 2006. Despertou o interesse de grandes clubes e em 2006 foi para o Flamengo, um dos maiores times do Brasil.

Maria Guadalupe; Maria Guadalupe Mundim da Costa Canedo nasceu em Monte Carmelo em 1912. Em 1969 começou a pintar profissionalmente. Em 1978, expôs no Salão de Artes de Monte Sião, Minas Gerais e a partir daí participou de várias mostras coletivas. No Brasil, expôs na Galeria Cravo e Canela, Galeria Seta, Galeria Jacques Ardies (São Paulo), na Galeria Jean-Jacques (Rio de Janeiro); fora do país, na Galerie Naïfs du Monde Entier (Paris, França), Galerie Adriana (Holanda) e na Galerie Jacqueline Bricard (França).Guadalupe também era viúva de Gregoriano Canedo que foi, entre outras coisas, político, jornalista e fundador da Escola Estadual Gregoriano Canedo.

Mário Palmério, nasceu em 1 de março de 1916 em Monte Carmelo, foi um  professor, romancista, político, sertanista, Embaixador do Brasil no Paraguai, compositor e musicista, Mário Palmério tem uma extensa e rica história para ser contada por meio de fotos, livros, vídeos, documentos, recortes de jornais e revistas.
Eleito deputado federal pelo primeiro mandato, Mário Palmério fundou em 1951 a Faculdade de Direito, sendo também um dos grandes responsáveis pela implantação da Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro (FMTM) , no ano de 1954. Suas obras literárias o levaram a ser eleito para a Academia Brasileira de Letras (1968), ocupando a cadeira de número 2, que pertencera a Guimarães Rosa, em 4 de abril de 1968. Devido o seu amor pela terra natal, Mário Palmério trouxe para a cidade de Monte Carmelo o Campus VI da Uniube, em 1990, oferecendo os Cursos de Administração de Empresas e de Pedagogia.

 

Deixe uma resposta