Notícias

Letras e Expressões por Marcela Dornelas’

Adiante

Não quero apertamento
Meus sonhos já não cabem
Sufocá-los, não mais
Não vou me apartar de mim
Nem direita, nem esquerda!
Reconheço meu corpo todo.
Não quero apartamento
Quero casa
União, comunhão
Comigo, contigo
Familiares e amigos
Quero estreitar o laço com os desconhecidos!
Quero plantar poesia, expandir os quintais
Quarar a alma ao sol, esticar o corpo na rede
Contar estrelas, dinheiro não!
Com a dádiva do trabalho,
o necessário nunca há de faltar
Está brotando amor em mim
Não quero mais me podar
Quero expandir num sem fim
Nossa riqueza está posta. Escancarada!
E apesar de tanta fartura, algo de essencial nos fárta
Algo da crença na potência que habita em cada um de nós
Na capacidade de tecer o novo com nossas rela-ações
Bom mesmo é simplicidade!
Quero casa estendida
Quero habitar o espaço público
Quero transitar pelas cidades
Existir pra além da virtualidade
Não há mais ninguém capaz de nos representar
Não há mais quem possa nos anular
Não há!
Não há mais ninguém capaz de nos proteger
Nem de nos poupar de nos haver
com o que temos de melhor e de pior
Lar doce lar…
Nossa casa!
Nosso corpo!
Nossa país!
Uma minoria de ambição desgovernada
Ruiu todos os fios de esperança
Já não se faz necessário espera
A ideia de ordem e progresso caducou
Não há quem seja capaz de nos convencer,
da espera passiva de que um dia alguém virá nos salvar
Não há mais esperança em heróis e salvadores
A diante meus caros!
A partir de agora é possível crescer.

Deixe um comentário