Entretenimento

Resistência Cultural: Vem aí a 3ª edição do Festival Timbre e Arte na Praça

Em resposta às questões políticas e sociais que vivemos, a 3ª edição do Festival Timbre e Arte na Praça acontece como uma forma de resistência cultural. Comprometido com a arte independente, o festival traz para Uberlândia nos dias 9, 10 e 11 de setembro nomes importantes da música, apresentações de teatro, dança e o II Encontro de Pesquisa e Extensão em Música Independente. O festival é uma produção do Timbre Cultural em parceria com a Eventaria Produções e correalização da Diretoria de Cultura (Dicult) da Pró-reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Uberlândia (PROEXC/UFU).

A 3ª edição só foi possível graças à volta de um importante edital para festivais independentes oferecido pela Funarte. Após oito anos de espera, mais de 300 festivais puderam se inscrever e 42 foram contemplados, e o “Festival Timbre e Arte na Praça” está entre eles.

O Teatro Municipal de Uberlândia, um dos maiores espaços culturais da cidade, será palco de dois dias do Festival Timbre. No primeiro, as apresentações acontecem de forma intimista, dentro do teatro, e levará a banda 5 a Seco e o duo Anavitória para o deleite do público. Já no segundo dia, a atração mais esperada é Criolo, considerado por muitos críticos o maior nome da música brasileira contemporânea. Além dele, artistas e conjuntos como A Banda Mais Bonita da Cidade, Dona Cislene, Mahmundi e Rico Dalasan se apresentam na área externa do teatro.

Além dessas apresentações, o Festival Timbre e Arte na Praça, com o compromisso de fomentar a cultura independente, abrirá um edital para a inscrição de bandas autorais da cidade e região. As bandas serão escolhidas por uma curadoria formada por cinco produtores de diferentes festivais independentes que acontecem nacionalmente, como 53HC, festival de Belo Horizonte, MG; Abril Pro Rock, de Recife, PE; Satélite 061, de Brasília, DF; Demosul, de Londrina, PR; e Festival Brasileiro de Música de Rua, de Caxias do Sul, RS. Com essa ação o festival proporciona a circulação de material dessas bandas para fronteiras além do estado.

Já o Arte na Praça, que acompanha o Festival Timbre desde a sua primeira edição, é um projeto tradicional da Dicult que no mês de setembro completa 14 anos de realização. Nesse período, já atuou em conjunto com outros importantes festivais, como Jambolada, Udirock, Conexão Vivo, Festival Goma e Mineiro Beat. No dia 11 de setembro, o Arte na Praça convida o público para apresentações de teatro, dança e música na Praça Sérgio Pacheco. Entre os confirmados para o dia podemos citar a banda Tagore e o músico Wado, que lançou recentemente o seu comentado disco “Ivete”.

O Festival Timbre é muito mais do que um evento, une ações de resistência cultural, arte, sustentabilidade e educação. Para ressaltar isso, durante a semana de 9 a 12 de setembro acontecerá também o II Encontro de Pesquisa e Extensão em Música Independente, com a realização de oficinas e palestras acadêmicas e técnicas sobre o assunto, trazendo importantes nomes de pesquisadores e produtores da música independente.

Festival Timbre e Arte Na Praça
Data: 9, 10 e 11 de setembro
Local: Teatro Municipal e Praça Sérgio Pacheco
Para mais informações acesse a página do evento no Facebook: Timbre Cultural

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: