Agronegócio

A Psicologia Rural no Brasil

“Em 1999, na Serra do Rio grande do Sul, Brasil, nasceu a Psicologia RURAL. Até então, nada existia no Brasil, como na América Latina, nesses termos e, em relação a situações pertinentes ao agricultor.

Psicologia Rural compõem-se de um estudo para, também, divulgar todo e qualquer conteúdo que nele, o agricultor seja a referência e importância para todo e qualquer assunto de sua natureza.

11855844_1051615798195799_2574261303834465848_nA Psicologia RURAL é uma ciência que se preocupa com o BEM-ESTAR BIOPSICOSSOCIAL E ESPIRITUAL do agricultor.
Com o desenvolvimento da Psicologia RURAL não se tem a pretensão de “ajustar o indivíduo à Sociedade”. Pode auxiliá-lo a se ajustar, ajudando-o a descobrir sua realidade, sua existência, sua humanidade, fazendo-o se sentir bem com ela.

A Psicologia Rural referenciada em nível psicológico, é também um projeto de pesquisa, onde agricultores rurais, que segundo esta abordagem caracterizam a sobrevivência humana, uma vez que tem relação direta na alimentação, estilo de vida, hábitos, pensamentos, conceitos de nossa VIDA no planeta.
Dando curso aos ciclos naturais do homem (processo vital), o mundo moderno floresce sob a ditadura da razão. Desenvolve-se unilateralmente, esquecendo que as possibilidades para o pleno crescimento já estão gravadas em si.

O homem e a mulher pertencem à natureza, fazem parte dela. Há uma incompreensão arraigada neles e contada pelos fatos, também a falta de consciência desta pretensa, levando-os a destruir a vida no planeta e ao “suicídio coletivo” de sua natureza. O homem que “habita” o campo, hoje em especial, é um exemplo de toda essa dissociação que acontece no planeta, diz Márcia Candida Tirello, Psicóloga que iniciou esse trabalho no Brasil. – “O universo rural” pode, por excelência, reiniciar a reconstrução e a abertura da consciência.

A verdadeira consciência ecológica que emerge de forma intuitiva e espontânea, espiritual em sua essência.” Desde muitos séculos, os seres humanos vêm se dedicando à transformação do seu meio natural por meio do trabalho e, como consequência, a introdução de novas tecnologias permitem maior intensificação de suas atividades. O agricultor, por sua vez, é responsável pelo uso dos recursos naturais e sua transformação em produtos para subsistência do planeta. A partir dessa visão do agricultor, se inscreve na presente investigação e na elaboração de uma Psicologia Rural.
COLABORAÇÃO: RAFAELA HEIDEGERT ( JORNALISTA – PSICOLOGIA RURAL – BRASIL)

Por Maria Cândida Tirello

 

 

Deixe uma resposta